skip to Main Content

Moacir Gonçalves (1943 – 2021)

Moacir Gonçalves (1943 – 2021)

 Por Rose Salles

Exemplarismo. Moacir Gonçalves, embora citado no Dicionário de Argumentos da Conscienciologia como exemplo de amizade raríssima de Zéfiro e de quase toda a CCCI, pode ser lembrado pelo seu pioneirismo e pela assistencialidade ínsita em sua manifestação cotidiana.

Voluntariado. Foi pioneiro no voluntariado conscienciológico, ao ingressar em março de 1982 no Centro da Consciência Contínua, de onde não foi apenas espectador nas palestras de Waldo Vieira, mas ajudava a organizá-las.

Vínculo. Foi o voluntário que permaneceu por mais tempo, de modo ininterrupto, na CCCI: exatos 39 anos (de março/1982 até março/2021).

Bioenergias. Foi pioneiro nas práticas bioenergéticas ao ser o único a atuar, junto com Waldo Vieira, nas exteriorizações de energias diretas aos participantes das palestras do Centro da Consciência Contínua, sentando-se ao seu lado na mesa.

Administração. Foi o responsável por providenciar toda a documentação para a legalização da primeira filial do IIPC em SP, em março de 1988, apenas dois meses após ser fundada a matriz no RJ.

Docência. Foi o idealizador do primeiro Curso de Projeciologia. Dividiu o tratado Projeciologia em 4 partes e propôs aos voluntários do IIPC de São Paulo um curso básico. Foi ele quem preparou a primeira apostila do Curso. Sua ideia foi ampliada para 4 módulos e apresentada à sede-matriz do IIPC por outra pessoa, tendo sido criado o antigo P1, P2, P3 e P4.

Radicação. Foi pioneiro na radicação vitalícia na Cognópolis Foz do Iguaçu, tendo sido o primeiro morador do CEAEC, onde permaneceu por 26 anos, de modo ininterrupto. Morou dentro da administração, na primeira Basecon e na segunda Basecon até ser o primeiro morador do Residencial Intermissivo.

Fotografia. Foi pioneiro em registrar momentos históricos na Cognópolis Foz por meio das fotografias, onde começou a desenvolver a comunicabilidade e fez muito desassédio. Segundo ele, as fotos serviam de desculpa para fazer as pessoas sorrirem, ajudando-as a desconectar de suas companhias não tão saudáveis.

Dinâmicas. Foi o propositor das Dinâmicas Parapsíquicas, onde criou dezenas de técnicas, formou vários epicons, doou-se sem competições, sem egão, sem cotovelomas, apenas com seu senso de assistencialidade inato. Bateu o record de 11 Dinâmicas semanais, com alguns dias da semana com atividades de manhã, à tarde e à noite.

Cursos. Foi pioneiro nos cursos de campo bioenergético ao criar o primeiro curso depois do ECP2, com o qual foi o primeiro professor itinerante do CEAEC e também o primeiro professor itinerante internacional do CEAEC.

Infância. Foi pioneiro nas Dinâmicas Parapsíquicas e cursos de campo bioenergético focados na criança e no adolescente.

Acoplamentarium. Foi o primeiro epicon a “dividir o palco”. Antes dele, apenas o epicon 1 se manifestava nos debates, mas ele chamou seu colega epicon 2 para responderem, juntos, as perguntas dos alunos. Também foi o primeiro a fazer uma dinâmica, a Dinâmica do Revezamento Interassistencial, em pleno Acoplamentarium, no horário da sexta à noite. A partir daí, foram criadas várias dinâmicas diferentes, conforme o tema do Acoplamentarium, mas até aquela data, ninguém nunca tinha saído do script programado.

ECP2. Foi o primeiro a fazer as “perguntas mentais”: ao invés da fila para fazer pergunta ao epicon, as pessoas sentavam-se na banqueta para perguntar diretamente aos amparadores. Foi o primeiro epicon a fazer dinâmicas bioenergéticas em pleno momento de debate. Em seu primeiro ECP2, durante o debate, chamou a pessoa que estava perguntando e fez arco voltaico ali mesmo, na frente de toda a turma.

Autorado. Compôs o primeiro díptico evolutivo ao publicar a primeira obra conscienciológica exclusiva de uma dupla evolutiva.

Automegaeuforização. Foi o primeiro a realizar Dinâmica Parapsíquica no ambiente do Acoplamentarium.

Ortopensatas. Foi o primeiro a aplicar o Léxico de Ortopensatas nas atividades do CEAEC: Dinâmica da Automegaeuforização, no Megacons e na atividade Semiconsciexologia, tendo sido o propositor das três atividades.

Pombal. Tendo sido mencionado por Waldo Vieira como sendo a única pessoa com a FEP, Ficha Evolutiva Pessoal limpa, por ter tido várias vidas fazendo assistência, Moacir Gonçalves foi cicerone no Pombal antes de ressomar, de onde era assistente e recebia a todos que chegavam para serem assistidos.

Curriculum. Moacir Gonçalves foi voluntário em diferentes áreas, docente internacional, epicon, autor, coordenador de IC e integrante da primeira gestão do Colegiado da Conscienciologia, que assumiu as funções de Waldo Vieira na CCCI. Deixa artigo, verbete e livro publicado e centenas de conscins e consciexes gratas pela sua assistência, amizade e exemplarismo.

 

Rosemay Salles

 

Foz do Iguaçu, 29 de março de 2021

Back To Top